[ TURISMO ] Por Sabrina Oliveira

Santiago do Chile

Publicado em 20 de março de 2015
Santiago do Chile

Santiago do Chile Foto: Divulgação Capital do Chile, localizada ao lado da Cordilheira dos Andes e 500 m acima do nível do mar. Possui clima "mediterrâneo continentalizado", o verão costuma ser quente e seco com temperaturas entre 13º e 35º e o inverno bem rigoroso com temperaturas entre 2º e 14º.

Devido ao clima ameno, a proximidade com as cordilheiras, o solo forte para plantação de uvas e a sua cultura, Santiago está entre os destinos mais procurados da América do Sul, ficando na frente até mesmo do destino Buenos Aires.

Devido a suas ruas e calçadas planas, o turista pode aproveitar para conhecer os pontos turísticos centrais como o Museu Nacional de Belas Artes, a Catedral Metropolitana, o Palácio de La Moneda, a Biblioteca Nacional, o Cerro San Cristóbal e o Cerro Santa Lucia, lojas, cafés e feiras de artesanato a pé e quem não tem essa disposição é fácil pegar o ônibus de passeio que tem pontos por toda a cidade e passa pelos principais pontos.

Santiago do Chile Foto: Divulgação Para conhecer o destino reserve pelo menos 4 dias inteiros no verão e 5 dias inteiros no mínimo no inverno para aproveitar mais as idas as estações de esqui.

Primeiro dia caminhe pelas ruas da cidade para localizar-se, ver restaurantes para futuras refeições, lojas para comprar suviniers e programe com o receptivo os passeios que deseja fazer nos próximos dias.

Reserve um dia inteiro para conhecer as cidades vizinhas Valparaíso e Vina Del Mar, a primeira é uma cidade portuária, com a costa banhada pelo Oceano Pacífico, ruas apertadas e com casas todas coloridas, vale a pena conhecer a casa do famoso Pablo Neruda, o Cerro Concepcion que rende belas fotos e claro, se tiver disposição pisar em águas pacíficas.

Partindo para cidade vizinha Vina del Mar, a primeira parada é logo na entrada da cidade no relógio de Flores, após escolha um restaurante a beira-mar para provar pratos regionais. Para descansar após a refeição caminhe pelo extenso calçadão admirando a bela praia com rochas enormes e vá até ao Castelo Wullf, construído em 1906.

Santiago do Chile Foto: Divulgação No dia seguinte reserve o dia inteiro para conhecer as melhores vinícolas da região, as mais visitadas pelos brasileiros são: a Concha y Toro, a mais antiga da região e Undurraga. Ambas são em meio a muitas arvores, flores, possuem guias que explicam todo o procedimento da fabricação e a melhor parte é o grande final: a degustação e as compras dos exemplares. Fique atento que essas regiões costumam ser mais frias do que Santiago.

E finalmente, no 4º dia, suba pelas estradas sinuosas com vista deslumbrante e explore as estações de esqui, a primeira é a Farellones. Passe a manhã e logo após o almoço, continue subindo pelas estradas até o famoso Vale Nevado, estação para esquiadores com mais conhecimento, as estações só funcionam para esquiar na alta temporada, onde a neve está mais presente (inverno), porém é aberta a visitação durante todo o ano.

Dicas: no verão leve roupa leve, protetor solar e labial, no inverno leve roupa mais pesadas para aguentar o frio, protetores e muito hidratante, pois a pele fica muito ressecada, ainda mais nós brasileiros que não estamos acostumados com o frio muito intenso. A moeda local é o peso chileno, porém o dólar é aceito. Para entrar no país o turista deve ter passaporte na validade ou RG original com menos de 10 anos de expedição.



Comentários

Foto de Sabrina Oliveira

Sabrina Oliveira

coluna@jornalpress.com.br
Sabrina Oliveira é turismóloga, é uma das proprietárias da MS Travel Agência de Viagens, e vai nos sugerir os mais incríveis destinos espalhados pelo Brasil e pelo mundo.

Compartilhe...

MS Travel