[ ESTÉTICA ] Por Lucineide Pagano

VAMOS FALAR DE ACNE...

Publicado em 03 de maio de 2016
VAMOS FALAR DE ACNE... Divulgação

VAMOS FALAR DE ACNE... Divulgação A acne, comumente conhecida como espinha, é uma doença inflamatória da pele que atinge ambos os sexos. Ela é gerada por uma inflamação dos folículos pilosebáceos, normalmente associada à bactéria Propioniumbacterium acnes, variando de intensidade de grau I até IV. Sua incidência é maior durante a adolescência, podendo atingir 80 (entre 13 e 18 anos e 30% (acima de 25 anos). Devido a fatores hormonais e genético ainda não esclarecidos, as formas mais graves da acne atingem pessoas do sexo masculino. Acne mais comumente aparece no rosto, pescoço, peito, costas e ombros.

Existem vários tipos de acne, mas o mais comum é acne vulgar. Ela aparece com mais frequência em adolescentes e adultos jovens. Estas infecções são comumente denominadas de espinhas e normalmente as pessoas coçam ou espremem essas bolhas, podendo agravar a infecção e deixar cicatrizes, manchas e ferimento.

A boa notícia é que existem tratamentos eficazes disponíveis – e quanto mais cedo é iniciado, menor é o risco de cicatrizes. Limpeza de pele, peeling, laser e outras tecnologias são excelentes coadjuvantes no tratamento da acne ativa e de sua sequela mais temida, a cicatriz de acne; também a associação de antibióticos e retinóides (oral ou tópico) são considerados a melhor opção terapêutica no tratamento dos diversos graus de acne.

Não podemos esquecer que os cuidados em casa, com os produtos certos indicados pelo profissional é de suma importância para um tratamento de sucesso.

As principais causas de acne e espinhas:

- Desequilíbrio Hormonal: É na puberdade que o adolescente tem seus hormônios sexuais estimulados e com a ativação dos hormônios masculinos, ocorre uma reação nas glândulas sebáceas, propiciando o aparecimento da acne;

- Fatores hereditários: Existem famílias inteiras de acnéicos. Neste casos, a partir de 10 anos é possível prever o aparecimento da acne;

- Ovários: Ocorre na mulheres portadoras de uma disfunção que não transforma o hormônio masculino ( andrógeno) em feminino (estrógeno);

- Uso de cosméticos: Os produtos gordurosos ou oleosos ( como as bases e cremes hidratantes, por exemplo) podem trazer acne até para quem nunca teve este tipo de doença, nem na adolescência.

- Medicamentos: Remédios como cortisona, os barbitúricos, xaropes à base de iodo ou bromo podem ter efeito colateral e formar a acne.



Comentários

Foto de Lucineide Pagano

Lucineide Pagano

coluna@jornalpress.com.br
Lucineide é uma esteticista que não para de estudar em busca de novos métodos para deixar as pessoas mais bonitas e de bem com seu corpo. Sua preocupação é com o bem-estar de cada um.

Compartilhe...