[ ESPORTE ] Por Tiago Oliveira

A História do Campeonato Brasileiro

Publicado em 13 de maio de 2016
A História do Campeonato Brasileiro Foto: Divulgação

A história do Campeonato Brasileiro, ou Brasileirão, como também é conhecido, é repleta de fatos curiosos. O campeonato é considerado por muitos especialistas do futebol como o mais disputado do mundo, pelo fato de ter diversos clubes com reais possibilidades de conquistar o título a cada edição. O que é diferente de ser o melhor, pois o seu nível técnico diminuiu muito a partir dos anos 1990 com o êxodo dos principais jogadores brasileiros para a Europa e recentemente, em peso para a Ásia.

O Brasileirão de 2016, oficialmente Brasileirão Chevrolet 2016 (por motivos de patrocínio), será a 60.ª edição da principal divisão do futebol brasileiro. A disputa terá o mesmo regulamento dos anos anteriores, quando foi implementado o sistema de pontos corridos.

Não haverá pausa durante a Copa América Centenário, que será realizada entre 03 de junho e 26 de junho nos Estados Unidos. Entretanto, será interrompido durante a disputa dos Jogos Olímpicos 2016, que serão realizados entre 03 e 21 de agosto, e os Jogos Paralímpicos de 2016, que serão realizados entre 07 e 18 de setembro.

A primeira edição do Campeonato Brasileiro foi realizada em 1959, na época denominada Taça Brasil, e tinha como objetivo indicar o campeão para a Taça Libertadores da América que começaria a ser disputada no ano seguinte. Na ocasião a competição reuniu 16 campeões estaduais e o Bahia se tornou o primeiro campeão brasileiro ao vencer a final contra o Santos de Pelé, disputada na série melhor de três partidas.

A História do Campeonato Brasileiro Foto: Divulgação E 1971? Não foi a primeira edição?
Até 2010 o Atlético-MG era considerado pela CBF como o primeiro campeão brasileiro, ao vencer o triangular final contra Botafogo e São Paulo em 1971. Porém, em dezembro de 2010 a CBF unificou os títulos brasileiros. Baseou-se no dossiê produzido pelo jornalista e historiador Odir Cunha que realizou uma pesquisa aprofundada sobre os vencedores da Taça Brasil e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1959 a 1970), a pedido dos seis clubes campeões nesse período: Santos, Palmeiras, Cruzeiro, Fluminense, Botafogo e Bahia.

Copa União: A Polêmica de 1987. Dois campeões?
A decisão sobre o título brasileiro de 1987, Copa União para os íntimos, não tem fim. Sport e Flamengo disputam na Justiça, desde 1988, quem foi o campeão daquele ano. Em 04/03/2016 o Flamengo sofreu uma dura derrota quando viu o STF (Supremo Tribunal Federal) negar um pedido de reconhecimento do título de campeão brasileiro de 1987. Com a decisão o Sport foi declarado como único vencedor da competição. O Rubro-negro carioca anunciou na ocasião que iria recorrer. Vale a reflexão: juridicamente e legitimamente são duas coisas distintas, que podem ou não, ser a mesma coisa.

A História do Campeonato Brasileiro Foto: Divulgação Afinal, a Taça das Bolinhas é de quem?
Flamengo e São Paulo disputam na Justiça até o momento a posse em definitiva do Troféu Caixa Econômica Federal, conhecido popularmente como “Taça das Bolinhas“. O troféu foi criado em 1975 pelo Banco e oferecido em parceria com a CBD (na época Confederação Brasileira de Desportos) a todos os campeões brasileiros a partir daquela edição. Possuía um caráter transitório ficando em posse do campeão até a edição seguinte. O primeiro clube que se sagrasse tricampeão consecutivo, ou fosse cinco vezes campeão alternadamente, ficaria com o troféu para sempre.

Entretanto, se considerarmos a unificação de todas as edições do campeonato brasileiro, o troféu possuirá um novo pretendente: o Santos Futebol Clube, tricampeão em 1961-62-63, conseguindo atingir o pentacampeonato em 1964-65. Enquanto nada é resolvido, o troféu permanece no cofre da Caixa Econômica Federal. Retornando aos gramados.

Ao longo dos anos, a nomenclatura e o sistema de disputa do Brasileirão foram alterados incessantemente pela CBD – Confederação Brasileira de Desportos (até 1979) e CBF a partir dessa data. Em 1967 e 1968 foram realizados dois campeonatos, fórmula similar aos torneios Clausura e Apertura, muito utilizada pelos sul-americanos e também pelo México ao longo de suas histórias.

Curiosidade. O nome “Campeonato Brasileiro” só seria adotado oficialmente em 1989, ano em que o Vasco da Gama se sagrou campeão vencendo o São Paulo na final. Abaixo todas as nomenclaturas utilizadas até hoje:

- 1959 a 1968 = Taça Brasil

- 1967 a 1969 = Torneio Roberto Gomes Pedrosa

- 1970 = Taça de Prata

- 1971 a 1974 = Campeonato Nacional de Clubes

- 1975 a 1979 = Copa Brasil

- 1980 a 1983 = Taça de Ouro

- 1984 = Copa Brasil

- 1985 = Taça de Ouro

- 1986 = Copa Brasil

- 1987* e 1988 = Copa União

- 1989 a 1999 = Campeonato Brasileiro

- 2000 = Copa João Havelange

- 2001 e 2002 = Campeonato Brasileiro

- 2003 em diante = Campeonato Brasileiro – Série A



*A edição de 1987 foi separada em duas competições simultâneas: Copa União (realizada pelos clubes) e “Copa Brasil”, módulos Amarelo e Verde, (realizada pela CBF). A ideia era promover uma partida final entre os campeões de cada competição, fato que não aconteceu na época, e que gera muita polêmica até hoje em relação ao título de “campeão brasileiro” daquele ano.

Um ponto interessante é perceber que os avanços e mudanças significativas na estrutura do campeonato brasileiro seguiram uma relação, consciente ou não, com as conquistas da seleção brasileira em Copas do Mundo. Em 1958 o Brasil era campeão pela primeira vez vencendo a anfitriã Suécia. No ano seguinte foi realizada a primeira competição com abrangência nacional no país, a Taça Brasil de 1959. Um ano após o tricampeonato mundial conquistado no México em 1970, na final antológica contra a Itália, a competição sofreu seu primeiro avanço institucional e midiático, que abrangeu os anos de 1971 a 2002. Finalmente, após o Penta em 2002, a competição passou a ser disputada no critério de pontos corridos, com jogos de ida e volta, fórmula utilizada desde 2003.

A História do Campeonato Brasileiro Foto: Divulgação Octacampeões e Invictos!
A partir da unificação dos títulos brasileiros, Palmeiras e Santos se tornaram os clubes com mais conquistas: oito no total. O Internacional, tido como o único campeão invicto, façanha alcançada em 1979, ganhou as companhias de Palmeiras (1960), Santos (1963, 1964 e 1965) e Cruzeiro (1966).

Desde 1971, quando o Campeonato Brasileiro passou a contar com as divisões de acesso, apenas Cruzeiro, Flamengo, Internacional, Santos e São Paulo não foram rebaixados da elite do futebol nacional.

13 Dados significativos da história do Brasileirão

1) Foram realizadas até hoje 60 edições do campeonato brasileiro, se contabilizarmos o ano de 1987 com dois campeonatos. O Grêmio é o clube que mais participou (58), seguido de Cruzeiro e Santos (57), Atlético-MG e Palmeiras (54). O Corinthians, atual campeão com 6 títulos no total, participou de 49 edições;

2) Total de edições entre os quatro primeiros colocados: Cruzeiro e São Paulo (19), Corinthians, Grêmio, Internacional e Palmeiras (18), Atlético-MG e Santos (17), Fluminense (15), Vasco (12), Botafogo (11), Flamengo (9), Atlético-PR, Bahia, Guarani e Náutico (5), Coritiba e São Caetano (3), América-RJ, Bangu, Bragantino, Fortaleza, Goiás, Portuguesa, Santa Cruz, Sport e Vitória (2), Brasil de Pelotas, Ceará, Londrina, Operário-MS e Ponte Preta (1);

3) Os maiores públicos: Flamengo 3x0 Santos (155.523 em 1983), Flamengo 3x2 Atlético-MG (154.335 em 1980) e Fluminense 1x1 Corinthians (146.043 em 1976);

4) O São Paulo é o clube com o maior número de vitórias (587), seguido do Cruzeiro (586), Internacional (582), Grêmio (563) e Santos (559);

5) O clube que mais marcou gols foi o Santos (1.994), seguido do São Paulo (1.992), Cruzeiro (1.975), Atlético-MG (1.888) e Internacional (1.817);

6) As cinco maiores goleadas até 2015: Corinthians 10×1 Tiradentes-PI (1983), Vasco 9×0 Tuna Luso-PA (1984), Santos 9×2 Bahia (1968), Fluminense 8×0 Fonseca-RJ (1960) e Grêmio 8×0 Perdigão-SC (1967);

A História do Campeonato Brasileiro Foto: Divulgação 7) Os maiores artilheiros em uma única edição: Washington pelo Atlético-PR em 2004 (34 gols), Dimba pelo Goiás em 2003 (31), Edmundo pelo Vasco em 1997 (29), Reinaldo pelo Atlético-MG em 1977 (28) e Guilherme, também pelo Galo, em 1999 (28);

8) Os dez maiores artilheiros desde 1971: Roberto Dinamite (190 gols), Romário (155), Edmundo (153), Zico (135), Túlio Maravilha (129), Serginho Chulapa (127), Washington (126), Dadá Maravilha e Fred (113), Luís Fabiano (111) e Paulo Baier (109). Os três últimos em atividade;

9) O clube que mais pontuou em um único campeonato brasileiro foi o Cruzeiro em 2003, total de 100 pontos conquistados em 46 rodadas. Em 2015 o Corinthians marcou 81 pontos em 38 rodadas superando o Cruzeiro, em 2014, quando marcou 80 pontos. Entretanto, o melhor aproveitamento continua do clube Celeste com 72,5% em 2003;

10) O clube que mais marcou gols em uma única edição foi o Santos em 2004, recorde de 103 gols;

11) O clube que mais sofreu gols foi o Flamengo (1.533), seguido do Atlético-MG (1.521), Vasco (1.516), Santos (1.515) e Cruzeiro (1.510);

12) Cruzeiro e Internacional são os clubes que mais jogaram (1.367 partidas), seguidos do Santos (1.365), Flamengo (1.363) e Grêmio (1.361);

13) Em 2013 o Cruzeiro se tornou o único clube a vencer todos os adversários do campeonato brasileiro pelo menos uma vez.

Então façam sua apostas, quem será o grande Campeão Brasileiro de 2016?!



Comentários

Foto de Tiago Oliveira

Tiago Oliveira

coluna@jornalpress.com.br
Um colunista esportivo difere de um repórter esportivo. O colunista permanece menos focado nas estatísticas e mais focado nas pessoas e suas histórias e, normalmente, sabe muito mais sobre a história e tradição do time.

Compartilhe...