Blog da Brigitte

Suingue Sangue Bom

Publicado em 01 de julho de 2016
Suingue Sangue Bom Foto: Divulgação Suingue Sangue Bom Foto: Divulgação Suingue Sangue Bom Foto: Divulgação

Essa semana ouvi o CD novo da Fernanda Abreu e me deu uma vontade louca de dançar. Por conta disso, acabei me lembrando da minha juventude no Rio de Janeiro, quando as danceterias (ai como isso soa velho e antiquado!) bombavam na cidade.

Diferente de hoje em dia, o rock nacional estava no auge. Legião, Paralamas, Titãs, RPM e Ultraje eram bandas que despontavam a mil por hora. Com uma levada bem mais humorada, surgiu a Blitz, com Evandro Mesquita, Fernanda Abreu e Marcia Bulcão arrasando em hits como “Você não soube me Amar”, “Vai Vai Love”, “Volta ao Mundo” e “Mais uma de Amor”.

Foi amor à primeira vista. No entanto, uma voz sempre me chamou atenção, principalmente quando ouvi “Biquíni de Bolinha Amarelinho tão Pequenininho”: Fernanda Abreu com seu jeito “sapeca” me conquistou.

Para minha grata surpresa, Fernandinha (chamo assim porque me sinto íntima) partiu para carreira solo e foi melhor ainda. A Garota Carioca Suingue Sangue Bom (que nem eu, diga-se de passagem) surpreendeu numa batida popsambarockrapfunk mostrando uma batida completamente nova.

Ela foi sla dance Club, mostrou porque o Rio é 40º cidade maravilha purgatório da beleza e do caos, já se colocou na pele de Katia Flávia, a Godiva do Irajá, curtiu o Bloco Rao Rio, enfim.... Ela é a cara do meu Rio de Janeiro... Como eu. O que mais me impressiona nela em seu jeito de cantar é a malemolência e o suingue de sua voz.

Depois de 10 anos sabáticos, ela volta falando de amor. #amor geral para ser mais exato. Com um CD que mostra bem sua maturidade, independente de rótulos ou idade, ela continua sendo a autêntica Garota Carioca.

Nossa comecei o texto para falar da minha vontade de dançar e acabei falando demais da Fernandinha. Sou fã mesmo... E daí?

O engraçado é que minha vontade só aumentou. Está até difícil de digitar porque estou balançando tanto a perna porque a música está penetrando minha alma de uma forma que não dá para explicar. Já parei o texto umas três vezes para cantar e dançar ao mesmo tempo porque isso me deixa feliz, me deixa em paz e faz me sentir bem melhor.

Alguém aí quer dançar comigo?



Comentários

Brigitte Belmont

brigitte@jornalpress.com.br
Brigitte Belmont é jornalista, publicitária, relações pública, fotógrafa, colunista, redatora, revisora, radialista, apresentadora, produtora, modelo, atriz, diretora, escritora, web designer, pintora, artesã, atleta, maravilhosa, esplendorosa, magnífica, inteligente, poderosa, modesta e mulher presente nas mais variadas e distintas situações para mostrar que a cidade não para e está sempre em movimento.

Compartilhe...