Blog da Brigitte

O Mundo Mágico da Bolsa Feminina

Publicado em 22 de abril de 2016
Crise e TPM Foto: Beatriz Levischi O Mundo Mágico da Bolsa Feminina Foto: Divulgação O Mundo Mágico da Bolsa Feminina Foto: Divulgação

Todas as mulheres têm uma coisa em comum que nenhum homem, até hoje, conseguiu entender a sua praticidade: a bolsa. As bolsas femininas, seja do tamanho que for, tem uma capacidade ilimitada digna de um buraco negro. Nelas podem estar escondidas desde informações do terceiro segredo de Fátima até planos nucleares das maiores potências do mundo.

Não sei por que os homens reclamam desse nosso acessório tão fundamental. Nela guardamos documentos, carteira, chave de casa, chave do carro, dinheiro, moedas, celular, carregador de celular, batom, maquiagem, retrato, cartão de crédito, cartão de visita, cartão de outras empresas, bloco, caneta, cola, borracha, durex, pen drive, brincos sobressalentes, anel, outros acessórios, lenços de papel, folhetos, remédios, agenda, lanterna, santinho, pente, escova de cabelo, escova de dente, pasta de dente, livro, esmalte, óculos de sol, óculos de grau, fone de ouvido, mp3, mais santinhos (tenho uma amiga que tem mais de 70), calculadora, receita de comida, receita de médico, anotações de simpatia, pedra da sorte, fruta, barra de cereal, bala, chiclete, chocolate (diet e comum), recibo de cartão de débito (Visa Eletron e Maestro), nota fiscal, carteira do plano de saúde, nota de mercado, ticket de estacionamento, controle remoto, tablet, sombrinha, perfume, hidratante, protetor solar, absorvente, elástico de cabelo, pinça, lixa, tesourinha, alicate de unha, post it, preservativos variados (cores, tamanhos e sabores), guias de santo, terço, álcool gel, garrafinha de água, mudas de roupa e mais alguns itens que, certamente, deixei escapar.

Com tanta pouca coisa, como essas que citei, acho que os homens não conseguem compreender essa nossa necessidade. Uma amiga minha me disse que, uma vez, o namorado dela surtou porque ele não achou um objeto que ela havia pedido, após 47 minutos de procura. Ele ficou tão nervoso e desesperado que jogou a bolsa no chão e saiu correndo. Nunca mais ela viu o garoto.

Posso dizer que nossas bolsas são como uma passagem para Nárnia. É um mundo onde só nós entendemos e que, por mais que expliquemos, os homens nunca vão entender.

Por isso rapazes, na hora de presentear suas namoradas, esposas, amantes, filhas, mães, tias, secretárias, ajudantes ou qualquer outra pessoa do sexo feminino, não se esqueçam das bolsas. Grandes, pequenas, largas, estreitas, coloridas, de uma cor, com alça ou sem.... Elas são fundamentais.



Comentários

Brigitte Belmont

brigitte@jornalpress.com.br
Brigitte Belmont é jornalista, publicitária, relações pública, fotógrafa, colunista, redatora, revisora, radialista, apresentadora, produtora, modelo, atriz, diretora, escritora, web designer, pintora, artesã, atleta, maravilhosa, esplendorosa, magnífica, inteligente, poderosa, modesta e mulher presente nas mais variadas e distintas situações para mostrar que a cidade não para e está sempre em movimento.

Compartilhe...