[ BEM-ESTAR ] Por Rosemarie Teixeira

A massagem no período gestacional

Publicado em 02 de abril de 2015
A massagem no período gestacional Foto: Divulgação

A massagem no período gestacional Foto: Divulgação Ganhando destaque nos últimos cinquenta anos, a massagem vem sendo reconhecida no meio científico como uma importante e eficiente ferramenta de cura em âmbito físico, mental e espiritual. Desta forma, as várias modalidades de massagem existentes podem ser aplicadas, a todas as pessoas, de acordo com as necessidades e objetivos.

A massagem direcionada para gestantes vem se tornando uma alternativa natural a diversas alterações posturais musculares e emocionais que ocorrem durante a gravidez. Os resultados obtidos com aplicações de massagens revelam que, no período gestacional, a mulher pode manter sua qualidade de vida e garantir assim o equilíbrio entre mente, corpo e espírito. Vale lembrar que os benefícios proporcionados à mãe são estendidos ao bebê.

A fase gestacional é um período que requer cuidados por parte da gestante. O corpo humano, neste período, necessita de grande reservatório de energia para que a gravidez seja tranquila e a futura mamãe possa processar a gestação de uma nova vida. Frente às brutais mudanças internas ocorridas na gestação, (como o aumento das taxas hormonais), a massagem torna-se uma importante aliada ao tratamento e prevenção de vários problemas que podem surgir durante a gravidez, como: dores nas costas, nervo Ciático e coxas (provocado pelo peso do bebê e consequente postura adotada para a estabilização do corpo); prisão de ventre, que com a alteração hormonal nesse período e o aumento do útero no decorrer da gravidez tornam o intestino mais lento); azia (causada pelo alargamento do útero sobre as áreas do abdome e também devido aos hormônios liberados que fazem relaxar a válvula da passagem para o estomago), pernas e pés inchados devido ao aumento de peso.

Além do tratamento e prevenção destes, a massagem é uma ferramenta capaz de relaxar e tonificar a musculatura, diminuir a fadiga muscular, estimular a produção de elastina e colágeno, melhorar a circulação arterial e venosa, estimular o metabolismo, acelerar o fluxo de retorno linfático, produzir benefícios emocionais, diminuir a espessura do tecido conjuntivo e fazer o equilíbrio entre o sistema simpático e parassimpático.

As várias mudanças ocorridas no organismo da gestante associadas às cansativas atividades rotineiras dentro de casa e no trabalho, podem vim a ocasionar o mal que mais aflige a futura mamãe: o estresse. A massagem direcionada para a gestante é uma eficiente ferramenta para combater o estresses proporcionando bem estar à gestante e também à seu bebê, pois o nível de atividade e estado emocional da mãe entrelaça-se com os ciclos característicos do mesmo, desta forma quanto maior a qualidade de vida emocional da mãe, melhor será a de seu filho.

A massagem não é contra indicada para gestantes, porém, a mulher quando grávida deve comunicar ao seu massoterapeuta que se encontra em período gestacional, desta forma, a partir do estudo de caso será possível determinar qual tipo de massagem a gestante poderá ser submetida.

O ideal é que só ocorra após o terceiro mês de gestação.

Restrições:

Pessoas que apresentam sintoma de erupção cutânea, como bolhas, feridas e escabiose, ou contusões, varizes, febre, articulações inflamadas, trombose, tumores e inchaços não diagnosticados.

Hipertensão arterial.
Febre dia anterior da sessão.

Júlio Cezar Chagas – Fisioterapeuta
CREFITO 026559
Massoterapeuta do Espaço Jequitibá



Comentários

Foto de Rosemarie Teixeira

Rosemarie Teixeira

coluna@jornalpress.com.br
Rosemarie é uma das proprietárias do Espaço Jequitibá e terá a missão de falar sobre tratamentos estéticos e alternativos que visam o bem-estar e a qualidade de vida de cada um de nós.

Compartilhe...

Espaço Jequitibá